.textos recentes

. Com papas e bolos (2)...

. Ondas por água abaixo?

. Fotovoltaica comestivel

. Cegonhas na web

. Toyota Prius 2010

. Kepler: em busca de et's

. Moçambique: perpectivas d...

. As coisas que a gente des...

. Achado com muita energia

. Com papas e bolos...

.arquivos

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

Terça-feira, 22 de Abril de 2008

Raios o partam!

Ao bairro!!! 


Khongolote: De desgraça em desgraça

QUATRO pessoas da mesma família morreram de forma violenta, na noite de último domingo, quando uma descarga de relâmpago atingiu-as e deixando destruída a casa construída à base de material precário no quarteirão 11, do Bairro do Khongolote. Na altura, as vítimas  se encontravam no interior da habitação, buscando pelo abrigo depois do mau tempo que se abateu  sobre a capital do país, ao cair da noite daquele fatídico domingo.

Maputo, Quarta-Feira, 23 de Abril de 2008 - Notícias

Trata-se de um casal, que era constituído por Samuel Matsimbe e Saugineta Matsimbe, seus dois filhos menores, um de quatro anos e outro de quatro meses de vida, que foram colhidos mortalmente pela  referida descarga. A ocorrência registou-se pouco depois das 21.00 horas, depois que o estado de tempo foi alterado, passando a caracterizar-se por  períodos  de chuva e  um misto de trovoada e relâmpago,  para além  de ventos  fortes.

Tal como contaram algumas testemunhas, pela disposição em que se encontravam os corpos depois da ocorrência, dá para presumir que na altura a família poderia estar reunida  à mesa  a jantar ou  simplesmente em conversa  de circunstância, própria de um ambiente familiar.  

Dos vizinhos, ninguém soube  explicar ao certo  como é que esta desgraça teria acontecido, tendo sido alertados da ocorrência  pelos gritos de alguém que ia a passar daquele local enquanto a residência já estava em chamas já não restava sequer uma alma viva.

As chamas causadas pelo raio foram de tal forma intensas que não foi preciso muito tempo para devorarem a residência feita a partir caniço e cimento maticado. Dela pouco ou nada sobrou senão escombros do que alguma vez foi uma da casa, dada a violência do fenómeno.

Rossana Abdul, uma das testemunhas, afirmou que dadas as circunstâncias em que tudo aconteceu não haverá mais nenhuma explicação clara sobre o incidente, uma vez que quase ninguém estava na rua àquela hora, tendo as pessoas ficado todas surpreendidas quando ouviram os gritos. Acrescentou que depois de alertados, tentaram mobilizar alguns meios para debelar as chamas e tentar socorrer as vítimas, mas já era tarde demais.

HISTÓRIAS DO GÉNERO REPETEM-SE NO BAIRRO

Tal como contaram alguns moradores daquele quarteirão e dos arredores, não é o primeiro caso do género a registar-se no Bairro de Khongolote, principalmente no 1º de Maio. No passado mês de Fevereiro uma mulher recém-chegada da província de Inhambane, foi atingida nas costas por um raio dentro da sua casa, em plena luz do dia.

Esta situação teria deixado a referida mulher, identificada por Mariamo Ussene, a abandonar a zona por não encontrar uma explicação sobre o sucedido.

Presume-se ainda que antes deste  caso um outro já tinha sido registado nos meados do ano passado, mas como no anterior a vítima escapou com vida acabou também por abandonar aquele bairro.

sinto-me:
publicado por ehgarde às 23:49
ligação do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.ligações

blogs SAPO

.subscrever feeds