.textos recentes

. Com papas e bolos (2)...

. Ondas por água abaixo?

. Fotovoltaica comestivel

. Cegonhas na web

. Toyota Prius 2010

. Kepler: em busca de et's

. Moçambique: perpectivas d...

. As coisas que a gente des...

. Achado com muita energia

. Com papas e bolos...

.arquivos

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

Sexta-feira, 6 de Junho de 2008

Tua, mais uma vez - actualização

Afastada hipótese de aluimento de terras

Acidente no Tua não foi provocado por problemas na linha

06.06.2008 - 17h58 Carlos Cipriano
O troço em que ocorreu o acidente tinha sido recentemente modernizado (In Público)

O descarrilamento da automotora, esta manhã, na Linha do Tua, não foi provocado por um aluimento de terra, nem qualquer outro problema ao nível da infra-estrutura, apurou o PÚBLICO. O acidente provocou um ferido ligeiro.
Ao contrário do que foi inicialmente noticiado, a linha não foi atingida por qualquer deslizamento de terra ou queda de pedras, nem se registou qualquer problema ao nível dos carris.
O acidente ocorreu a cerca de dois quilómetros da estação do Tua, num troço que tinha sido modernizado depois do descarrilamento ocorrido em Fevereiro do ano passado, quando uma automotora caiu ao rio, provocando a morte de três pessoas.
Ao que foi possível apurar, não há vestígios na infra-estrutura que pudessem ter provocado o acidente, pelo que restam a possibilidade de este ter sido motivado por falha do material circulante (automotora), embora esteja excluída a hipótese de excesso de velocidade. Outra hipótese seria intervenção externa, ainda que esta possibilidade seja considerada mais remota.
Não tendo sido detectada qualquer problema ao nível da infra-estrutura, a Refer já não está tão convicta do encerramento definitivo da linha, que esta manhã chegou a ser apontado como provável.
O acidente, que feriu sem gravidade um passageiro, não foi mais grave porque a automotora descarrilou para o lado oposto ao rio. Na composição seguiam um maquinista e cinco passageiros.


intervenção externa?!?

Terá sido algum et (extra-terrestre) verde que não gosta que as composições ferroviárias sejam também verdes?

 

Trecho da linha do Tua que pretendem afogar. Foto de 1987.05.01

Estas duas fotos fotam feitas por mim em 1 e 2 de Maio de 1987: a de cima no trecho da linha que agora querem afogar - reparem no número de carruagens! - e a de baixo no já há muito encerrado tercho Bragança - Mirandela.

Trecho da linha do Tua entre Bragança e Mirandela. Foto de 1987.0502


Entretanto soube de mais esta notícia, com origem às 17h42:

Mário Lino: acidentes podem «ocorrer com alguma facilidade»

Já foi aberto um inquérito para averiguação de culpas

O ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações já reagiu ao acidente desta sexta-feira na Linha do Tua, do qual resultaram dois feridos ligeiros. Para Mário Lino, estas situações podem «ocorrer com alguma facilidade», devido à instabilidade dos terrenos da zona, noticia a Lusa.

«Este acidente em particular não sei qual foram as razões, mas a Refer com certeza que está a analisar, mas não é uma linha onde esse tipo de problemas não possam ocorrer com alguma facilidade, há muitos desmoronamentos nas encostas, há instabilidade, não são problemas fáceis de resolver», declarou o ministro.

No lançamento do programa PO Valorização do Território, inserido no QREN, Mário Lino concordou que «os comboios têm limitações na forma como se deslocam» no Tua.

Também o Partido «Os Verdes» já reagiu ao descarrilamento no Tua, sublinhando a «estranheza com a sucessão de acidentes». Recorde-se que os ecologistas têm lutado pela manutenção da linha contra a construção de uma barragem na zona. «Esta situação é tanto mais estranha pela coincidência destes acidentes ocorrerem todos num momento em que muitos interesses se movem no sentido de encerrar definitivamente esta linha», declaram em comunicado.

Linha suspensa até terminar o inquérito

Para já, fica a promessa da exigência de esclarecimentos na Assembleia da República por parte das entidades responsáveis. «Os Verdes» querem perceber, finalmente, o porquê de tantos acidentes na Linha do Tua em tão pouco tempo.

José Silvano, presidente do Metro de Mirandela, também confessou a sua «estranheza». «Cada vez que a linha reabre acontecem, passado pouco tempo, acidentes no mesmo local, que já foi alvo de intervenções de segurança por parte do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) e da Refer (proprietária da linha)», revelou.

Entretanto, a empresa de caminhos-de-ferro emitiu um comunicado, onde admite a abertura de um inquérito e confirma a suspensão da circulação até à conclusão do mesmo. Os passageiros que queiram deslocar-se entre a Brunheda e o Tua terão agora ao ser dispor de automóveis da CP.


Pergunta a minha curiosidade:

1. se os terrenos da zona são tão instáveis, como diz o Sr. Ministro, será seguro fazer ali uma barragem?  
2. saberá o Sr. Ministro que os terrenos permaneceram estáveis durante 120 anos - até ao momento em que se começou a falar de uma barragem para a zona?

sinto-me:
publicado por ehgarde às 18:30
ligação do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.ligações

blogs SAPO

.subscrever feeds