.textos recentes

. Com papas e bolos (2)...

. Ondas por água abaixo?

. Fotovoltaica comestivel

. Cegonhas na web

. Toyota Prius 2010

. Kepler: em busca de et's

. Moçambique: perpectivas d...

. As coisas que a gente des...

. Achado com muita energia

. Com papas e bolos...

.arquivos

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

Sábado, 28 de Junho de 2008

Para os saudosistas...

Todos nós temos momentos em que um pouco de saudosismo é reconfortante...

Por isso agradeço ao ignoto autor desta longa recolha de víveos do YouTube que me foi enviada pela Mónica (obrigado!) por correio electrónico.

Para ver com saudade...

Desenhos animados:

- Abelha Maia: http://youtube.com/watch?v=F92Npd1x6E0
- Calimero:
http://youtube.com/watch?v=iE1fkAHAHgc
- Tom Sawyer:
http://youtube.com/watch?v=VIGP5zBa1v4
- Dartacão:
http://youtube.com/watch?v=iw-lmLSKJwU
- Pica-Pau:
http://youtube.com/watch?v=gDo1v3PHytU&feature=related
- As Fábulas da Floresta Verde:
http://youtube.com/watch?v=5fQsYbH5Wb8
- Heidi:
http://youtube.com/watch?v=tWbVqiFZUII
- Panda Tao Tao:
http://youtube.com/watch?v=XNsOrI46aMc
- Ursinho Misha:
http://youtube.com/watch?v=WNEAZm8s838
- Clementtine:
http://youtube.com/watch?v=ZyXRPYHqftk
- A Corrida Mais Louca do Mundo:
http://youtube.com/watch?v=qGxCTHhR4M4
- A Formiga Atómica:
http://youtube.com/watch?v=Er-eeJDWdNg
- O Homem-Elástico:
http://youtube.com/watch?v=xo5Llr868EE
- Bananaman:
http://youtube.com/watch?v=83B3Laghlkg
- As Aventuras do Bocas:
http://youtube.com/watch?v=QCcB9l80vuU&feature=related
- Conan, o Rapaz do Futuro:
http://youtube.com/watch?v=HNp04YnBqu0
- As Misteriosas Cidades de Ouro:
http://youtube.com/watch?v=9T9C1rnO8ng
- Super-Homem:
http://youtube.com/watch?v=fk7qucTiJwk
- O Homem-Aranha:
http://youtube.com/watch?v=SJV4KqK0LpY
- Godzilla:
http://youtube.com/watch?v=afYjFu-MjOc
- The Lone Ranger:
http://youtube.com/watch?v=0kj4OH_R0lo
- He-Man:
http://youtube.com/watch?v=jRo0HCQM9uo
- She-Ra:
http://youtube.com/watch?v=qI0UJCCbtDg
- Flash Gordon:
http://youtube.com/watch?v=o7ZukGJsi4c&feature=related
- Ulisses 31:
http://youtube.com/watch?v=vxlNw-vz7l8
- Transformers:
http://youtube.com/watch?v=HKt4siljkUc
- Thundercats:
http://youtube.com/watch?v=UWLMGi7x3Bc
- Centurions:
http://youtube.com/watch?v=5jWrNAPxV3A
- Os Defensores da Terra:
http://youtube.com/watch?v=s6Gr_sCSYqQ
- Bombardeiro X:
http://youtube.com/watch?v=ExC6OEQazrc&feature=related
- Stingray:
http://youtube.com/watch?v=E06cNv55jTs
- Terrahawks:
http://youtube.com/watch?v=1hgHvOH9mJA

Outros memoráveis da TV:

- Zé Gato: http://youtube.com/watch?v=R8vmyTUWQEk
- Duarte & Cia.:
http://youtube.com/watch?v=7iyrn_LJebc
- O Tal Canal:
http://youtube.com/watch?v=gcAOYbYL3fI
- TV Rural (A pérola onde se baseou o Herman José):
http://youtube.com/watch?v=gFLnrWPw8Bk&feature=related
- Gente Fina é Outra Coisa:
http://youtube.com/watch?v=IzCVQ0IFxls
- Tieta:
http://youtube.com/watch?v=QbsNc0l-YHk&feature=related
- Guilherme Tell:
http://youtube.com/watch?v=R879_8Qhl0c
- O Vagabundo:
http://youtube.com/watch?v=bHjkLY3y9lE
- Praia da China:
http://youtube.com/watch?v=ceiEnbOb_jE
- Twin Peaks:
http://youtube.com/watch?v=7oDuGN6K3VQ&feature=related
- Jogos Sem Fronteiras:
http://youtube.com/watch?v=AX9hycR47Ig

Publicidade:

- Fantasias de Natal: http://youtube.com/watch?v=KOUGIj1Bz6U
- Bombocas:
http://youtube.com/watch?v=QlxlfchN8lQ
- Restaurador Olex:
http://youtube.com/watch?v=hAPes7l87os
- Pasta Medicinal Couto:
http://youtube.com/watch?v=K66Q72sCOCw
- Licor Beirão:
http://youtube.com/watch?v=AxQNSej1qAw
- Planta (o anúncio com a 'Lambona'):
http://youtube.com/watch?v=wcaFAhVAqw8
- Bic Laranja, Bic Cristal:
http://youtube.com/watch?v=hhI3ibqfjhA
- Capri-Sonne:
http://youtube.com/watch?v=CaJLAmT7iVM&feature=related
- Corneto:
http://youtube.com/watch?v=l-vruoEU_x0
- Papa Cerelac:
http://youtube.com/watch?v=ENtOFUgKhIs
- Nescafé:
http://youtube.com/watch?v=mZisr3rfpME&feature=related

e para o final... Vitinho:
http://youtube.com/watch?v=maWsN_XsamQ

sinto-me:
publicado por ehgarde às 14:47
ligação do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Junho de 2008

Marcianices

Phoenix analisou uma amostra do solo de Marte e achou-o parecido com o da Terra 

27.06.2008 - 17h21 Ana Gerschenfeld

As reacções são bombásticas. “É como se os cientistas da missão da Phoenix tivessem ganhado a lotaria”, diz o comunicado emitido ontem à noite pela agência espacial norte-americana NASA. “É o tipo de solo que poderíamos encontrar no nosso quintal”, declarou, em conferência de imprensa, Samuel Kouvanes, responsável pelo instrumento da sonda que acaba de realizar a primeira análise química ao solo de Marte. “Os espargos até se davam provavelmente muito bem com um solo desses”.
Para além de ser a primeira experiência de química realizada pela sonda Phoenix, é também a primeira de sempre a analisar quimicamente um solo extraterrestre. E os resultados são de facto espectaculares: o solo do pólo norte marciano (onde a sonda está há um mês) parece ser “muito ameno para a vida”, diz Kounaves.
A Phoenix é um autêntico geólogo-robô e o seu objectivo é recolher amostras de solo para determinar se, nos últimos dez milhões de anos, houve ou não em Marte condições para a existência de vida. Para isso, o braço robotizado da Phoenix recolheu uma pequena amostra e introduziu-a num dos instrumentos de bordo, o MECA (Microscopy, Electrochemistry and Conductivity Analyzer), onde o solo foi misturado com água e a lama resultante analisada “tal como um jardineiro analisa as propriedades da sua terra”, refere o New York Times. Estão previstas mais duas experiências deste tipo durante a missão, que deverá durar três meses.
Resultado: “a dois centímetros e meio de profundidade”, salienta o documento da NASA, “o solo marciano tem um pH muito básico, de entre 8 e 9 – “uma alcalinidade decididamente notável”. Também foram detectados iões de magnésio, sódio, potássio e cloro. “A presença de sais minerais constitui mais uma prova da existência de água”, diz Kounaves, aludindo ao anúncio, há dias, da descoberta de gelo pela sonda. “Também encontrámos uma série de nutrientes, ou seja de compostos químicos indispensáveis para a vida tal como a conhecemos. (...) O mais impressionante não é que Marte seja um outro mundo: é que, em muitos aspectos (...) é muito parecido com a Terra.”
Um outro instrumento da Phoenix, o TEGA (Thermal and Evolved-Gas Analyzer), um minúsculo forno, aqueceu um outro bocadinho de solo até 1000 graus Celsius – “nunca uma amostra extraterrestre tinha sido cozida a temperaturas tão altas”, diz a NASA. A análise dos resultados demorará semanas até ficar concluída, mas já se sabe, refere o diário norte-americano, que a operação libertou vapor de água. “Neste momento”, diz William Boynton, responsável pelo TEGA, “podemos dizer que, no passado, o solo esteve claramente em contacto com água. O que não sabemos é se essa interacção ocorreu no local escavado ou noutro local, sendo a seguir transportado para essa área sob forma de pó.”


Nasa diz que solo de Marte pode ser fértil

Plantão | Publicada em 27/06/2008 às 12h27m

(...)

Acredita-se que o local onde a Phoenix aterrissou possa ter grandes quantidades de água abaixo da superfície.

Na semana passada, cientistas disseram que tinham certeza de que existe água no planeta. Até o momento, a sonda não detectou nenhum sinal de carbono orgânico, um outro elemento fundamental para a vida.

sinto-me:
publicado por ehgarde às 18:51
ligação do post | comentar | favorito
|

Eles existem!

I Encontro Internacional de Ovnilogia reúne especialistas portugueses e estrangeiros em Lisboa

Lisboa, 27 Jun (Lusa)

Os contactos estabelecidos com terrestres, a exploração espacial e os indícios de vida no universo são alguns dos temas do I Encontro Internacional promovido pela Sociedade Portuguesa de Ovnilogia (SPO) a 05 de Julho, em Lisboa.

Subordinado ao tema "O Fenómeno OVNI e as Perspectivas de Vida no Universo", o I Encontro Internacional de Ovnilogia SPO realiza-se, a partir das 14:00, no auditório do Instituto Português da Juventude, no Parque das Nações, contando com a presença de diversos investigadores.

A sessão abre com uma intervenção de Nuno Montez da Silveira, presidente da Sociedade Portuguesa de Ovnilogia, e prossegue com a palestra "O Fenómeno OVNI da História ao Futuro", proferida pelo investigador independente João Matos. Segue-se, às 15:20, "A exploração espacial e a busca por indícios de vida no Universo no século XXI - o exemplo da Missão h.a.d.e.s.", pelo biólogo Carlos M.G.L. Teixeira, mestre em Biologia da Conservação, e "Serão os Anjos do Passado os Extraterrestres do Presente? O Contactismo", pelo ovniólogo Paulo Cosmelli. Pelas 17:20, Francisco Carrapiço, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, falará sobre "A origem da vida: uma inevitabilidade cósmica", sendo a última conferência, intitulada "O Caso Varginha", proferida por Ademar José Gevaerd, presidente do Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores e editor da revista UFO (sigla inglesa para OVNI, muito utilizada no Brasil).

Em declarações à agência Lusa, Nuno Montez da Silveira afirmou que "há cerca de 30 anos que não se fazia, em Lisboa, uma iniciativa sobre o tema com a presença de especialistas nacionais e estrangeiros e aberta ao público". De acordo com o presidente da Sociedade Portuguesa de Ovnilogia, "neste tipo de iniciativas participam pessoas que já têm algum grau de interesse e de conhecimento sobre o tema ou que são movidas pela curiosidade". "Geralmente, há sempre alguém no público com um caso para contar. São histórias em bruto, que as pessoas viveram mas não analisaram e que trazem até nós em busca de respostas", revelou Nuno Silveira. Os casos mais referidos são "observações nocturnas de luzes no céu, sobretudo no litoral e no Verão", podendo a frequência nesta altura do ano "dever-se a dois factores: as pessoas saírem mais de casa e as boas condições atmosféricas, nomeadamente com a ocorrência de céu limpo", acrescentou. Outros dos locais aparentemente privilegiados para os avistamentos são as serras, sobretudo a da Arrábida e a da Gardunha, onde a Sociedade Portuguesa de Ovnilogia também faz os seus estudos de campo e vigílias.

Sublinhando a vertente científica do Encontro, Nuno Montez da Silveira adiantou à Lusa que, para iniciativas futuras, a Sociedade Portuguesa de Ovnilogia pretende convidar meteorologistas "que falem dos fenómenos atmosféricos" e astrónomos "que abordem a mecânica celeste". A intenção é impedir "que fenómenos naturais cuja explicação científica é conhecida sejam confundidos, por quem os observa, com sinais de vida extraterrestre", esclareceu o responsável.

Paralelamente ao I Encontro Internacional de Ovnilogia SPO, o Instituto Português da Juventude acolhe, de 01 a 12 de Julho, a exposição "Do Outro Mundo", com informação sobre os mais mediáticos casos do fenómeno OVNI.

A Sociedade Portuguesa de Ovnilogia vai igualmente organizar três iniciativas com Ademar José Gevaerd, a primeira das quais, a palestra "Operação Prato - OVNIS na Amazónia" terá lugar a 06 de Julho na livraria FNAC do Chiado, em Lisboa.

A 10 de Julho realiza-se a tertúlia "OVNIS no Brasil", na Cabana dos Parodiantes, em Salvaterra de Magos, e dia 13 do mesmo mês a FNAC do CascaisShopping recebe a intervenção "Caso Riolândia - Liberdade de Informação Já".


OVNIs «fazem» hoje 61 anos!

2008-06-24 Por Carlos F. Oliveira

De tempos a tempos, chegam às notícias televisivas novas estórias sobre Objectos Voadores Não Identificados. Assim, convém perceber um pouco da sua história. A história moderna dos OVNIs começou há 60 anos com três acontecimentos distintos. Todas as estórias seguintes seguiram o mesmo padrão e tiveram nestes acontecimentos o seu denominador comum, o seu ponto de origem. Digamos que os eventos que iremos descrever a seguir são os pais que deram origem à descendência de estórias que se ouve actualmente.

 

Kennet mostra o que diz ter visto (In "Ciência Hoje")

Kenneth Arnold (1915 – 1984) era um homem de negócios americano, que estava habituado a pilotar a sua avioneta sempre que precisava de se deslocar. A 24 de Junho de 1947 – dia de S. João no Porto –, Kenneth Arnold viu nove objectos estranhos sobre o Monte Rainier, EUA, iniciando assim a era moderna de avistamentos de OVNIs.

O que ele viu, como se pode reparar na imagem que ele mostra, foram objectos parecidos com uma asa gigante. No entanto, na entrevista que deu também afirmou que os objectos se moviam como se fossem discos a salpicar na água (do mesmo modo quando na praia atirámos uma pedrinha ao mar para ela saltar várias vezes sobre a água); notem que isto tem a ver com o movimento do objecto e não com a sua forma! O repórter que o entrevistou percebeu tudo mal e escreveu que o Kenneth tinha visto discos voadores.

Seguidamente, muitos outros jornais apanharam a história e repetiram que Kenneth viu discos voadores! O próprio Kenneth Arnold, levado pelo histerismo jornalístico, passou a afirmar também que tinha visto discos voadores. Só mais tarde se deu conta do erro e passou a dizer que também tinha visto uma asa voadora. Aliás, o próprio Kenneth Arnold disse no 1º Congresso de Ovnilogia em 1977 que o repórter se tinha enganado e que ele, Kenneth, nunca tinha visto objectos circulares!  E devido a um engano de jornalista, nasceram o termo e a imagem que popularmente hoje se utilizam em todo o lado – o famoso “disco voador”.

 Em termos de contexto histórico, este avistamento deu-se no pós-2ª guerra mundial e começo da Guerra Fria. O medo popular das bombas atómicas fazia com que a população visse a ameaça exterior como algo bastante provável. Aliás, a maioria da população americana há 60 anos atrás acreditava que estes OVNIs eram aviões secretos… soviéticos! Devido a isto, nesta altura houve uma subida incrível do número de avistamentos; “toda a gente” passou a ver discos voadores em tudo quanto era sítio. Discos voadores que, repito, foram somente um engano de jornalista.

Este engano, levando imediatamente a um aumento considerável de avistamentos de discos voadores, fez com que o Martin Kottmeyer perguntasse ironicamente: “Porquê que possíveis extraterrestres redesenhariam as suas naves de maneira a ficarem de acordo com o erro de um jornalista?”

Por outro lado, é por demais óbvio, olhando para a evolução biológica, cultural, e tecnológica existente no nosso planeta, que naves extraterrestres serão tão diferentes das nossas que a nossa imaginação será incapaz de as conceber. Consequentemente, a ideia de discos voadores demonstra somente duas coisas: uma tremenda falta de imaginação dos humanos em tentarem conceber tecnologias extraterrestres e uma forte influência de livros, filmes, e meios de Comunicação Social na imaginação popular.

Para terminar esta história, sabe-se actualmente que Kenneth sofreu de uma ilusão óptica, bastante frequente no Monte Rainier. Ou seja, na realidade, nem “asas voadoras” existiram. É preciso realçar que Arnold não mentiu; ele realmente pensou ter visto objectos estranhos. O problema é que a mente produz alguns truques e daí as ilusões ópticas. Isto faz-me lembrar os famosos canais marcianos dos astrónomos Schiaparelli e Lowell, que teriam sido construídos por Marcianos muito evoluídos, que até tinham um sistema de irrigação planetário – afinal, era tudo uma ilusão óptica que durou algumas décadas e que teve milhares (milhões?) de defensores por todo o mundo. Está visto que não aprendemos com a história.
Esta “não-história” do Kenneth levou na altura a bastante conversa. Tanta celeuma, que a própria Força Aérea decidiu oferecer uma recompensa a quem encontrasse provas de um OVNI. O objectivo era simples: a Força Aérea sabia que a União Soviética poderia estar a tentar espiar os EUA com equipamento secreto, e assim, escondendo-se sob o manto do OVNI, teria muitos mais olhos a tentar descobrir aviões secretos espiões.

A história de Roswell

Dez dias após o avistamento de Kenneth Arnold, a 4 de Julho de 1947, William Brazel ia a andar pela sua quinta quando viu material estranho. Brazel sabia que a Força Aérea oferecia uma recompensa e por isso foi logo informá-los.

A história no jornal de Roswell (In "Ciência Hoje")A 8 de Julho, a Força Aérea de Roswell cometeu a infantilidade de anunciar ao mundo que tinha recuperado um “disco voador”, que se tinha espetado precisamente em Roswell (porque será que os OVNIs gostam tanto dos EUA e tão pouco de Portugal?). Horas depois, o comandante da unidade sediada em Roswell veio dar o dito por não dito e dizer que afinal tudo não passava de um balão meteorológico.

Vamos analisar o porquê disto ter acontecido, de um ponto de vista lógico: nos anos 40 e 50, o secretismo militar era lei. Mesmo os que trabalhavam na bomba atómica, não sabiam bem para o que trabalhavam; a especialização era enorme e era praticamente impossível saber qual era o produto final para o qual o trabalhador dava o seu minúsculo contributo.

É perfeitamente natural que uma divisão “no fim do mundo” não tivesse conhecimento de projectos ultra-secretos. Daí que a surpresa ao verem material desconhecido seja natural e até os levassem a pensar que era uma coisa literalmente “de outro mundo”. Na altura, este evento criou alguma celeuma, mas não muita.

No entanto, 30 anos depois, Stanton Friedman reavivou o caso com um livro em que entrevistou por exemplo o Major Jesse Marcel, que pertencia ao batalhão da Força Aérea sediado em Roswell na altura do acontecimento, e a partir daqui não faltam opiniões e mais opiniões baseadas em puras crenças e não no que realmente aconteceu.

As pessoas querem acreditar, independentemente de ser verdade ou não. Roswell aconteceu no final dos anos 40, mas só passou a ser um “caso” nos anos 80. Só isto já deveria levar a algum cepticismo. Em 1980, Charles Berlitz - o professor de línguas que escreveu livros pseudo, sem qualquer ponta de lógica e com mentiras fáceis de detectar, sobre o Triângulo das Bermudas, e sobre a Atlântida - decidiu escrever um livro sobre Roswell onde diz que foram recuperados corpos extraterrestres.

E pronto! 33 anos depois dos factos, alguém se lembra de dizer que havia extraterrestres na zona e o livro passa a ser não só best-seller, como passa a haver uma romaria a Roswell. O mito nasceu! Ou seja, frisando o mesmo ponto, por outras palavras: o incidente de Roswell começou 30 anos depois de ter realmente acontecido (!!), e pela mão de um escritor com várias provas dadas na fabricação de histórias!

Em 1995, até apareceu um filme, supostamente filmado em Roswell, que mostra a autópsia de um extraterrestre. Esse filme do Santilli, sabe-se agora (aliás, sempre se soube, excepto as inúmeras TVs que lhe deram cobertura) que é totalmente falso. Até hoje, ainda não se tem a certeza absoluta do que aconteceu em Roswell.

No entanto, parece-me que a hipótese mais provável está relacionada com o ultra-secreto e americano Projecto Mogul  que consistia numa série de balões de alta altitude que pretendiam ouvir secretamente as experiências de detonação de bombas atómicas feitas pelos Soviéticos. Curiosamente, o Projecto Mogul detectou a detonação da primeira bomba atómica soviética em 1949!

Interessante é o facto de que um dos balões de alta altitude do Projecto Mogul foi dado como perdido (foi perdido o contacto) poucos dias antes na área onde o “OVNI” foi encontrado… Somando 2 + 2, o mais provável é que o “OVNI de Roswell” era do projecto Mogul.

Tendo isto em conta, faz todo o sentido que oficialmente, as altas instâncias americanas continuassem com os seus depoimentos confusos a perpetuar o mito extraterrestre. Ponham-se na pele do “chefe”. Vocês não podem dizer a verdade, já que isso seria dar a conhecer um projecto secreto; não podem dar a conhecer um projecto secreto, mas a população viu evidências dele – então qual será a melhor estratégia? A melhor estratégia será obviamente levá-los a pensar que é outra coisa.

Como a população quer à viva força acreditar (e sublinho o facto de não passar duma crença!) em extraterrestres avançados interessados na Terra, então o melhor é levá-los por esse caminho. Indo por esse caminho, é mais fácil encobrir os projectos secretos. Deixando no ar a ideia de objecto extraterrestre, a população segue essa via e não faz mais perguntas que poderiam realmente pôr em risco o projecto secreto. E desta forma, não só a população, mas também os Soviéticos não ficam a saber dos segredos americanos…

Ou seja, o que existe sim é uma lógica racional, sendo que a única conspiração existente é aquela criada pelos “crentes” que nem notam que estão a ser “usados”, fruto do seu fundamentalismo pseudo-religioso.
Por último, actualmente Roswell vive do turismo “extraterrestre”. Tal como outras terras que foram “visitadas por extraterrestres”, se não fosse esse turismo, todas estas aldeias desapareciam do mapa.

No entanto, devido a toda esta paranóia, não só têm milhares de turistas por ano, como até têm uma população razoável, e até alguns museus e outras instituições de alguma qualidade! Decididamente, a história teve os seus benefícios!

tags: , ,
publicado por ehgarde às 10:51
ligação do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Junho de 2008

O Sol na reforma

Cientista russo defende

Sol deixou de aquecer a Terra

A intensidade da radiação solar atingirá o seu mínimo em 2041 causando um profundo arrefecimento na Terra, defende Khabibullo Abdussamatov, do Observatório Astronómico Principal da Academia das Ciências da Rússia.

11:51 | Quinta-feira, 26 de Jun de 2008 - Lusa
Abdussamatov sustenta que o nosso planeta atingiu o ponto mais alto do seu aquecimento entre 1998 e 2005 (In Expresso)A Terra está a deixar de ser aquecida pelo Sol e a intensidade da radiação atingirá o seu mínimo em 2041, considera Khabibullo Abdussamatov, chefe do Laboratório de Estudos Espaciais do Observatório Astronómico Principal da Academia das Ciências da Rússia.
Numa entrevista à agência RIA Novosti, o cientista russo defende que isso será a causa de um profundo arrefecimento na Terra.
Abdussamatov sustenta que o nosso planeta atingiu o ponto mais alto do seu aquecimento entre 1998 e 2005, provocado principalmente por um longo aumento e um nível extremamente alto da intensidade da radiação solar durante praticamente todo o séc. XX.
Presentemente, a intensidade do calor solar está a diminuir e atingirá o seu mínimo em 2041. Porém, devido à inércia térmica do Oceano Mundial, o cientista calcula que o ponto mais alto do arrefecimento global ocorrerá até 2060.

Os cientistas do Observatório de Pulkovo, em São Petersburgo, pretendem realizar uma experiência com vista a medirem as variações temporárias da forma e do diâmetro do Sol durante os próximos 11 anos.

Planeiam, com a ajuda dos resultados conseguidos, prever mais precisamente a profundidade e a data da chegada do resfriamento e desmentir completamente a teoria do aquecimento global antropogéneo.

Abdussamatov considera que o "efeito de estufa" antropogéneo não travará o resfriamento global, sublinhando que o nosso planeta já sofreu várias vezes arrefecimentos e resfriamentos cíclicos, ainda antes da influência industrial sobre a natureza.

Segundo ele, o futuro resfriamento provocará o aumento das áreas geladas e a redução da concentração de gases na atmosfera.

Todos esses factores, continua ele, serão mais um contributo para o auto-arrefecimento do planeta.

sinto-me:
publicado por ehgarde às 15:13
ligação do post | comentar | favorito
|

Petróleo

Afinal...

Papel dos especuladores no petróleo é relativo

26.06.2008 - 12h51 Lurdes Ferreira

O papel dos mercados financeiros no sector da energia é cada vez mais importante, mas eles não são culpados pela escalada dos preços de petróleo, são mais uma consequência. Foi este o tom do testemunho de um dos maiores especialistas mundiais em energia, Daniel Yergin, preparado para o Congresso dos EUA.
Segundo Yergin, existe neste momento instalada nos mercados uma psicologia de escassez. E, "num mercado apertado, os preços sobem". "Os mercados financeiros desempenham hoje um papel crescentemente importante na formação de preços - respondendo, acentuando e exagerando as tendências de oferta e procura, de geopolítica e outras".
Acrescem, no entanto, outros factores que, juntos, são responsáveis por a reserva mundial de capacidade de produção de petróleo - uma almofada de segurança do mercado - ter baixado de cinco milhões de barris diários em 2002 para dois milhões actualmente. Para isso, contribuiu fundamentalmente a Nigéria, que produz um milhão de barris abaixo da sua capacidade, devido aos ataques na sua principal região produtora. Noutros países (Rússia e Venezuela), a produção estagnou ou afunda-se (México). "Um mercado apertado é mais susceptível à crise, mais vulnerável ao impacto das rupturas e perturbações", afirma o especialista.

sinto-me:
tags:
publicado por ehgarde às 13:38
ligação do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 24 de Junho de 2008

Interessante...

Gás para uso doméstico já é mais caro do que a electricidade

24.06.2008, Lurdes Ferreira

O preço do gás butano para consumo doméstico (GPL) já está mais caro do que a tarifa eléctrica bi-horária da EDP e caminha rapidamente para ultrapassar a tarifa simples. A diferença já ocorre em vários casos de consumo doméstico de electricidade como o PÚBLICO verificou. No caso da tarifa bi-horária, a diferença real pode atingir 12,8 %, como se prova pelo caso concreto utilizado.
Na semana passada, a bilha de butano custava cerca de 20 €, o que dava 1,54 €/kg. Para se perceber a relação de preços com a electricidade, é preciso usar o poder calorífico como medida comum. Como cada quilograma de GPL tem a energia de 12,9 quilowatts/hora (kWh), então cada kWh de GPL ficava a 0,120 €. Contudo, como na queima deste combustível perde-se 15 % do mesmo, significa que, pelos preços da semana passada, a botija de 13 kg custava 0,137 €/kWh.
Esta semana, consumidores da Grande Lisboa até ao Algarve já pagaram 21,3 € por garrafa, ao que o PÚBLICO apurou, o que corresponde a 0,149 €/kWh. O GPL paga taxa normal de IVA e ISP.

No caso real de um consumidor doméstico com tarifa eléctrica bi-horária, na cidade de Lisboa, o custo do kWh verificado é de 0,132 €, incluindo-se também neste valor todos os encargos que tornem a comparação equivalente, ou seja, a taxa de IVA de 5 %, as taxas de audiovisual e de exploração da DGGE e o encargo de potência contratada (sem estas parcelas "adicionais", o preço da tarifa bi-horária em horário de vazio ronda os 0,068 €/kWh, ou seja, praticamente metade).

Para um consumidor doméstico de gás natural até 200 m3 por ano, o custo real é de 10 cêntimos de Euro por kWh, que é inferior ao da electricidade. Com todos os encargos associados a cada opção de consumo, a garrafa de butano custa hoje mais 12,8 % do que a opção bi-horária.

O problema é que abandonar a tradicional botija significa aderir ao gás natural, mas esta fonte de energia ainda só cobre algumas zonas do país. E passar para a electricidade exige mudança de equipamentos.
A diferença, que já era conhecida em relação ao gás natural, resulta de uma tendência de aumento de preços do GPL para a qual a Autoridade da Concorrência alertou recentemente. No recente relatório sobre o mercado dos combustíveis, a entidade reguladora pede "o reforço da capacidade das entidades competentes assegurarem uma efectiva monitorização dos preços do GPL", que se encontram sujeitos ao regime de preços vigiados. É, no entanto, um mercado altamente concentrado em quatro marcas (BP, Galp, Esso e Repsol).

Múltipla penalização

Esta mudança penaliza os consumidores domésticos deste combustível, cujos preços estão indexados ao preço do petróleo, e o país. O consumidor recorre normalmente ao GPL quando não lhe é possível aceder ao gás natural, suportando ainda o IVA mais caro do que na electricidade (21 % contra 5 %) e também ISP.

O país fica também a perder se a tendência for de transferência do consumo de GPL para a electricidade, já que a factura ambiental do GPL, em termos de emissões de dióxido de carbono, é menor: um kWh eléctrico emite em média cerca de 500 g de CO2 (média entre carvão, gás natural, fuel e hídrica), enquanto o kWh de GPL ronda os 250 g. O gás natural fica pelos 200 g.


Só gostava de saber qual a petrolífera que indicou tais valores de libertação de CO2 por tipo de combustível...

 

 

sinto-me:
publicado por ehgarde às 17:33
ligação do post | comentar | favorito
|

Às aranhas (2)

Se calhar há mesmo (muitas) razões para os portugueses se sentirem pessimistas...

Falta de política única energética fragiliza Europa

24.06.2008 - 15h35 - Por Lusa
A falta de uma política única energética fragiliza a Europa na relação com a OPEP, considerou hoje a economista americana Laura Randall, no dia em que os responsáveis comunitários se encontram em Bruxelas com o poderoso cartel petrolífero: "Se a União Europeia (UE) não encontrar uma política única no que toca ao petróleo ou às alternativas disponíveis, será difícil manter uma boa relação [com a OPEP]", disse à agência Lusa a académica, autora de vários livros sobre política económica dos países produtores de petróleo da América Latina.
Laura Randall, professora de Economia no City College e no Hunter College de Nova Iorque, considerou mesmo que "o petróleo pode ser um tema com poder para provocar a dissolução da UE", uma vez que poderá alienar os cidadãos europeus. "Uma grande parte da população poderá sentir que não beneficia com a situação ou que não tem controlo suficiente sobre quem decide sobre a quantidade de petróleo a enviar para o mercado," considerou.
Com o preço do petróleo a aumentar continuamente e a atingir hoje os 138 dólares depois de já ter subido a máximos históricos próximos dos 140 dólares, a UE pediu hoje à OPEP - Organização dos Países Exportadores de Petróleo para aumentar a produção petrolífera, com Bruxelas a esperar que o aumento da oferta reduza o preço petrolífero.
"Não há razão para manter tectos de produção", disse o comissário europeu para a Energia, Andris Piebalgs à entrada do encontro em Bruxelas, com Chakib Khelil, presidente da Opep, a garantir que os preços do petróleo "não vão baixar" e que o cartel "já fez o que pode".
É neste cenário de demasiada procura para pouca oferta que Laura Randall defendeu em entrevista à agência Lusa a alteração do modelo energético europeu e adivinhou um futuro complicado para os europeus.
"Poderá provocar, ao nível do consumo, por exemplo, o uso menos intensivo do aquecimento eléctrico, ou a necessidade de se voltar a recorrer a lavadeiras, se a conta da energia da máquina de lavar roupa se tornar insuportável," revela. "Ao nível da produção, haverá maior controlo sobre o consumo de energia e, sempre que possível, substituir-se-ão as tecnologias mais dispendiosas por mão-de-obra," adianta.
Mas o maior impacto, segundo Randall, poderá dar-se ao nível da localização das unidades de produção. "Talvez se tornem menores e mais perto dos mercados, para evitar os custos de transporte." "A alternativa é continuar a apostar no desenvolvimento dos substitutos do petróleo", assegura. "A Europa já está a trabalhar nesse sentido. Além da energia atómica e da energia eólica, as taxas sobre os derivados do petróleo são já superiores às praticadas nos Estados Unidos. É uma boa medida para desincentivar o consumo", conclui.
sinto-me:
publicado por ehgarde às 16:46
ligação do post | comentar | favorito
|

Pessimistas?

Ou realistas?
24.06.2008 - 13h25 - Por Lusa
O "Eurobarómetro" da Primavera, realizado entre finais de Março e finais de Abril, revela que os portugueses são, entre os 27, os que perspectivam com mais pessimismo o que vai ser a sua situação de vida em termos gerais e a situação do agregado familiar nos próximos 12 meses, apresentando ainda dos valores mais baixos quando convidados a antever a situação de emprego e a situação económica no país. Os resultados revelam ainda uma acentuada queda da confiança dos portugueses desde a anterior consulta, no Outono de 2007.
Quando questionados sobre as expectativas relativamente à sua situação da vida em termos gerais nos próximos 12 meses, apenas 15 % dos portugueses inquiridos disseram acreditar que será melhor, o valor mais baixo da União Europeia, onde a média de respostas optimistas foi de 32 %, e muito aquém dos 35 % de portugueses que se mostravam confiantes na consulta do Outono do ano passado.
Relativamente às expectativas quanto à situação do respectivo agregado familiar, os optimistas são ainda em menor número, 11 % (também o valor mais baixo da União, onde no conjunto há 22 % de optimistas), o que representa uma queda de 21 pontos percentuais relativamente à anterior sondagem.
Valor ainda mais baixo é o de portugueses que acreditam que a situação do emprego no país vai melhorar, apenas 8 %, um resultado bem abaixo da média comunitária (21 %) mas que neste caso fica à frente da confiança manifestada por húngaros (5 %) e gregos (7 %). Neste caso, a queda relativamente ao anterior "Eurobarómetro" é ainda mais vincada, com o número de respostas optimistas a cair 28 %.
O desemprego é, por outro lado, apontado como a principal preocupação dos portugueses, já que 49 % dos inquiridos colocam-no no topo da lista (caso único entre os 27), logo seguido da subida de preços/inflação (42 %).
Por fim, questionados sobre as expectativas quando à situação económica do país nos próximos 12 meses, apenas 1 em cada 10 portugueses (10 %) acredita que vai melhorar, o terceiro valor mais baixo entre os 27 a par do Reino Unido e Grécia, e à frente da Irlanda e Finlândia (9 %) e Hungria (8 %).
Em Portugal, a consulta foi levada a cabo, pela TNS Euroteste, junto de 1001 pessoas entre 26 de Março e 24 de Abril.
sinto-me:
publicado por ehgarde às 15:51
ligação do post | comentar | favorito
|

Biocombustíveis pelo ar

Japan Airlines realiza voo de ensaio com biocombustível de algas

24.06.2008 - 10h25 Lusa

Boing 747 "Jumbo" da JAL (in )

A companhia nipónica Japan Airlines (JAL) vai realizar um voo de ensaio com um avião em que utilizará um biocombustível de algas junto do carburante habitual, informou hoje o diário "Japan Times". Esta será a primeira prova deste tipo efectuada na Ásia no início do próximo ano com um Boeing 747-300 "Jumbo", no qual um dos motores utilizará uma mistura de biocombustível, obtido à base de algas e plantas não comestíveis, junto ao combustível convencional para aviões. Nos restantes três motores do avião será utilizado o carburante habitual para aviões. Face à crise alimentar foi decidido substituir neste teste o biocombustível fabricado com arroz e outros alimentos por um criado a partir de algas e plantas não comestíveis, segundo o diário.
A companhia norte-americana Boeing assegurou que conseguiu obter a tecnologia necessária para produzir biocombustível de qualidade semelhante ao dos aviões.
Em Fevereiro, a companhia Virgin Atlantic realizou o primeiro voo do mundo efectuado parcialmente com biocombustível procedente de uma mistura de coco com azeite de babaçu, o que foi qualificado como um passo importante para o desenvolvimento de fontes renováveis de combustíveis para a aviação.
Também a companhia alemã Lufthansa se propõe atingir metas de protecção ambiental para reduzir em 25 por cento as emissões de dióxido de carbono em 2020 utilizando biocombustíveis.

 

(Também aqui)


Em contrapartida por cá...

TAP aumenta sobretaxa de combustível

24.06.2008 - 10h22 Lusa

In Fórum www.trasosmontes.com

A TAP aumenta hoje a sobretaxa de combustível em três euros nos voos para a Europa e em 15 euros nos voos intercontinentais, devido à "contínua escala dos preços dos combustíveis", disse fonte da companhia aérea.
Nos voos efectuados dentro da Europa (médio curso), a sobretaxa de combustível aumenta de 32 para 35 euros por percurso, com excepção das viagens para a Escandinávia, em que esta taxa aumenta para 40 euros, segundo disse à agência Lusa fonte oficial da companhia aérea. Quanto aos voos intercontinentais (longo curso), a sobretaxa de combustível passa de 110 para 125 euros.
A TAP justifica este aumento com "a contínua escala dos preços dos combustíveis" a nível mundial, de acordo com a mesma fonte. Este aumento da sobretaxa de combustível segue-se aos aumentos fixados a 15 de Janeiro, 18 de Março e 08 de Maio.

publicado por ehgarde às 11:44
ligação do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 20 de Junho de 2008

Às aranhas...

... anda a CE:

Comissão Europeia vai estudar medidas fiscais para combater aumento do preço do crude

20.06.2008 - 15h54 AFP, Reuters
Os 27 decidiram pedir à Comissão Europeia que estude possíveis medidas fiscais de combate ao aumento do preço dos combustíveis, a fim de permitir uma decisão na cimeira de Outubro. Os líderes europeus sublinham, porém, que nenhuma iniciativa que for adoptada pode distorcer o mercado ou evitar uma adaptação da economia à nova realidade petrolífera.
“O Conselho Europeu convida a Comissão a examinar a aplicação de medidas fiscais para aliviar o impacte da súbita subida dos preços do petróleo a fim de apresentar um relatório antes da cimeira europeia de Outubro”, lê-se no comunicado final da cimeira que hoje terminou em Bruxelas.
O texto não identifica as medidas que vão estar em cima da mesa, mas França tinha já proposto uma taxa máxima para o IVA cobrado sobre os combustíveis nos países da UE, enquanto Itália defende a aplicação de um novo imposto às companhias petrolíferas.
Esta tarde, no final da cimeira, o Presidente francês, que dentro de duas semanas vai assumir a presidência do Conselho Europeu, avisou que “não cederá” nesta matéria apesar de a sua proposta ser contestada por vários países, nomeadamente a Alemanha.
“Respeito a posição dos meus amigos alemães, que consideram que devemos deixar o mercado fazer o que tem a fazer, mas essa não é a minha posição”, afirmou, acrescentando que “aplicar uma taxa de 20 % sobre um barril de US$ 42 não é o mesmo que aplicar 20 % sobre um barril a US$ 139”. “Não devemos beneficiar da fiscalidade” numa altura em que criticamos os excessos da especulação, sublinhou.
Contudo, o comunicado final da cimeira sublinha “que as medidas que foram ponderadas para aliviar o impacte do aumento do preço dos combustíveis nos sectores mais pobres da população devem ser de curto prazo e direccionadas”. “Uma política fiscal distorcida e outras intervenções políticas devem ser evitadas pois levam os agentes económicos a não adoptarem os ajustamentos necessários”, acrescenta o comunicado.
Da mesma forma, o Conselho Europeu insiste que os países europeus devem aumentar os esforços para melhorar a eficiência energética e incentivar empresas e consumidores a aderirem às energias alternativas. Um responsável da Comissão Europeia lembrou, a este propósito, que qualquer Governo “pode facilmente reduzir o IVA aos bens energeticamente mais eficientes”.
sinto-me:
publicado por ehgarde às 19:05
ligação do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.ligações

blogs SAPO

.subscrever feeds