.textos recentes

. Com papas e bolos (2)...

. Ondas por água abaixo?

. Fotovoltaica comestivel

. Cegonhas na web

. Toyota Prius 2010

. Kepler: em busca de et's

. Moçambique: perpectivas d...

. As coisas que a gente des...

. Achado com muita energia

. Com papas e bolos...

.arquivos

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

Segunda-feira, 7 de Julho de 2008

Carro eléctrico - sem carris

1. Quanto custa?

2. Qual é a duração das baterias?

3. E quando elas não carregarem mais, o que acontece (quem paga a troca)?

Hummm, a história está longe de estar completa...

 

Modelo será apresentado em Portugal na quarta-feira

Basílio Horta: novo automóvel eléctrico da Nissan-Renault "vai revolucionar" mercado

07.07.2008 - 17h42 - Por Lusa

Rebecca Cook/Reuters (arquivo)

O investimento da Nissan-Renault não está garantido que se concretize em Portugal, apesar do empenho da AICEP

O presidente da Agência para o Comércio Externo de Portugal (AICEP), Basílio Horta, considera que o novo automóvel eléctrico, que o consórcio Nissan-Renault apresenta na quarta-feira em Portugal, "vai revolucionar" o mercado automóvel e a economia dos combustíveis.
"A Nissan-Renault vai apresentar o modelo eléctrico do seu automóvel que vai revolucionar todo o mercado automóvel e inclusivamente a economia dos combustíveis", frisou hoje Basílio Horta, à margem da colocação da primeira pedra da nova fábrica da Nestlé Waters Direct, em Coruche.
O modelo "tem uma autonomia para 200 km e anda como se fosse um carro a gasolina", de acordo com o presidente da AICEP, que classifica a iniciativa de "um momento importante, dia 9 de Julho, nesta conjuntura, são momentos de esperança dentro de um clima que não é tranquilo". "E vai fazer a apresentação em Portugal. O que é muito interessante, por um lado, pela apresentação ser feita em Portugal e, por outro lado, porque estou convencido que esta circunstância abrirá possibilidades de investimento relacionados com esse projecto", detalhou Basílio Horta, ressalvando que "é a possibilidade, não é a certeza de algum investimento relacionado com esse modelo ser feito aqui".
Reconhecendo ter tido contactos nesse sentido, o presidente da AICEP garantiu que dará o "máximo do apoio possível" para concretizar o investimento.

sinto-me:
publicado por ehgarde às 18:19
ligação do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De spanky a 7 de Julho de 2008 às 19:30
Não é muito específico, mas tem algumas respostas, verídicas ou não.

http://www.economist.com/business/displaystory.cfm?story_id=11332425
De Fernando a 7 de Julho de 2008 às 21:37
e já agora quanto tempo demoram a carregar, ou pelo menos quanto tempo demora a chamada carga rápida.
De Texas a 7 de Julho de 2008 às 21:43
Quanto custa:
Depende da evolução do preço de materiais. Um motor electrico+bateria é mais simples de produzir do que um moptor de combustão. Mas requer mais matéria prima.

Duração das baterias?
Não interessa, a ideia é tanto poder recarregar as baterias em casa como trocá-las no posto de abastecimento, em plena viagem. Funcionará exactamente como as botijas de gás hoje em dia. Quando as baterias perderem a validade serão recambiadas para a fábrica para reaproveitamento.

O plano está em marcha em Israel, o unico defeito é a renault exigir monópolio em compensação pelo investimento estrutural.


Quem
De ehgarde a 7 de Julho de 2008 às 21:52
Aguardemos por quarta-feira para ver o que é exibido quando o véu se levantar...
Só esperemos que este modelo não tenha o mesmo destino dos modelos eléctricos EV1 da General Motors ou o Saxo da Citroën.
De ehgarde a 9 de Julho de 2008 às 12:59
A montanha pariu um rato: http://ehgarde.blogs.sapo.pt/29295.html!

Comentar texto

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.ligações

blogs SAPO

.subscrever feeds